Loading

O meu amor pela poesia

A arte da escrita

Não muito valorizada pelas pessoas

É uma forma de expressão, um desabafo ou até mesmo um hobbie

Quando não tenho com quem conversar, escrevo o que sinto e guardo para mim, como uma conversa, um diálogo comigo mesmo.

Como dizia Anne Frank: O papel é mais paciente do que as pessoas.


Eu, sendo uma pessoa introvertida em relação aos meus sentimentos, por muito tempo sem conseguir expressá-los oralmente, comecei a pôr no papel o que eu sentia, sendo poesia ou não.

Posso não falar abertamente aquilo que sinto, mas expresso escrevendo e isso já alivia a minha alma, o meu corpo e a minha mente.

Desconto a minha intensidade sentimental no papel, pois pessoas geralmente são tão rasas, e não arcam com o meu sentimento profundo por elas.


Há aqueles que cantam, que desenham, que dançam, que tocam instrumentos, e criam coisas novas, e eu escrevo. E você, o que faz para aliviar seu coração de todos os pesos? 

Eu amo a Poesia, e tudo o que ela me proporciona 

conhecimento, amor, harmonia, beleza e sentido à vida.


A vida pode estar o caos, mas mesmo assim vou focar nos pontos positivos e traçá-los em versos de uma forma linda e harmoniosa 

Eu vejo beleza na vida, nas pessoas, na natureza, e no mundo inteiro

E nunca vou ter medo do amor, aquilo que mais me inspira a escrever.


Escrever é a minha expressão, pois não posso falar

Escrever é a minha salvação, pois não tenho crença

Escrever é o meu tranquilizante, pois sou hiperativo

Escrever é o meu antidepressivo, pois ando tão abatido

Escrever é o meu conforto, pois tenho medo

Escrever é a minha arte, a minha terapia, o meu combustível, pois ando tão esgotado

Escrever é a minha gravidade,o meu oxigênio

E se este for o meu último verso, meu último suspiro será poético.